Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Renamo pede sessão no parlamento moçambicano sobre dívidas e ataques

Parlamento de Moçambique.
Parlamento de Moçambique. ADRIEN BARBIER / AFP

A Renamo, o maior partido da oposição moçambicana, exige convocação de uma sessão urgente do Parlamento para debater o suposto envolvimento de Filipe Nyusi no julgamento de Jean Boustani e os ataques no norte do país.

Publicidade

Renamo quer que o governo vá ao parlamento apresentar explicações quanto ao alegado envolvimento de alguns dos altos quadros do estado na contracção das dívidas ocultas.

A Renamo, através da sua bancada parlamentar, solicitou à Assembleia da República a convocação urgente de uma sessão plenária do órgão para que esclareça também os contornos dos ataques armados que se registam em Cabo Delgado no norte de Moçambique.

"É urgente que o Governo vá à casa do povo explicar-se", afirmou o porta-voz da Renamo, José Manteigas, em conferência de imprensa na sede nacional do partido, em Maputo.

Para o maior partido da oposição é urgente que o governo vá ao parlamento. A Renamo defende que "está em causa o bom nome do país e a credibilidade do Presidente da República que vem sendo citado nas declarações".

Além das dívidas ocultas, a bancada quer respostas face à situação de insegurança no norte do país e pede ao governo que "explique aos moçambicanos" os contornos da violência em Cabo Delgado e apresente a "correspondente solução".

A região norte do país é palco de ataques de grupos armados desde 2017, resultando de anos de conflitos entre muçulmanos de diferentes origens, com a violência a nascer em mesquitas radicalizadas.

Segundo números oficiais e da população, pelo menos 300 pessoas já morreram e 60 mil residentes foram afectados, obrigados a deslocar-se para outras cidades e países limítrofes.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.