Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Feizal Sidat eleito presidente da Federação Moçambicana de Futebol

Feizal Sidat regressa à presidência da Federação Moçambicana de Futebol.
Feizal Sidat regressa à presidência da Federação Moçambicana de Futebol. Facebook de Feizal Sidat

Feizal Sidat foi eleito, este sábado, em Maputo, presidente da Federação Moçambicana de Futebol, no decurso da assembleia-geral eleitoral. Feizal Sidat derrotou o candidato da continuidade, Alberto Simango Júnior, e o ex-futebolista e capitão dos Mambas, Tico Tico.

Publicidade

Onze associações provinciais de futebol foram, este sábado, às urnas escolher o novo Presidente da Federação Moçambicana de Futebol. Participaram do escrutínio três candidatos: Faizal Sidat saiu vencedor com 6 votos; Alberto Simango Júnior arrecadou dois votos, os mesmos que Manuel Bucuane ou simplesmente Tico Tico como ficou conhecido no mundo do futebol. Houve também um voto nulo.

Quatro anos depois, Faizal Sidat regressa à presidência da Federação Moçambicana de Futebol, depois de lá ter cumprido dois mandatos (oito anos). Alberto Simango Júnior cumpriu, depois, apenas um mandato.

Banhado em lágrimas, Feizal Sidat disse à RFI que vai trabalhar em prol do desenvolvimento do futebol moçambicano nos próximos quatro anos.

"São lágrimas de alegria, são lágrimas que o futebol necessita. O Feizal Sidat volta a esta casa que bem conhece, esta infra-estrutura que construiu com suor e sacrifício. Penso que a vontade dos fazedores do desporto, a vontade dos associados prevaleceu. O nosso manifesto foi muito bem recebido", afirmou.

"Esperem trabalho. Feizal Sidat é um homem que trabalha no terreno, podem esperar muito trabalho e com a equipa. O nosso manifesto vai ser cumprido na íntegra", prometeu, lembrando que o seu lema é "Por um futebol moderno e inclusivo".

Oiça aqui a entrevista realizada por Orfeu Lisboa, o nosso correspondente em Maputo:

No seu elenco, que dirigirá os destinos do futebol moçambicano no quadriénio 2020-2023, Feizal Sidat conta, por exemplo, com o ex-jogador Paíto, que em Portugal se notabilizou ao serviço do Sporting Clube de Portugal.

Feizal Sidat anunciou que irá manter o técnico português Luís Gonçalves como seleccionador nacional e disse que está a realizar um excelente trabalho, pelo que “em equipa que ganha não se muda”.

Estas foram as eleições mais concorridas de sempre na Federação Moçambicana de Futebol e teve uma audiência que lotou a Sala Ferdinand Wilson, na Casa do Futebol, em Maputo, com as 11 Associações Provinciais votantes.

O processo foi dirigido por uma Comissão Eleitoral Independente, presidida pelo jurista José Manuel Caldeira e teve o testemunho de uma mandatária da Federação Internacional de Futebol (FIFA), como tinha prometido o seu presidente, Gianni Infantino, aquando da sua recente visita a Moçambique.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.