Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Renamo denuncia “intimidação” policial

Imagem de arquivo.
Imagem de arquivo. STEFAN BARBIER / AFP

A Renamo, principal partido da oposição em Moçambique, denunciou que foi impedida de realizar uma marcha em Quelimane, no centro do país. O partido falou em “acto de intimidação e perseguição”.

Publicidade

As Forças de Defesa e Segurança inviabilizaram a realização de uma marcha de membros e simpatizantes da Renamo esta sexta-feira, na cidade de Quelimane, no centro de Moçambique. A denúncia foi feita pelo principal partido da oposição.

A Renamo fala na presença em massa de agentes da polícia que teriam disparado balas de borracha e usado gás lacrimogénio para dispersar os manifestantes.

O principal partido da oposição adiantou que houve três feridos ligeiros, entre membros e simpatizantes da Renamo, e que a polícia foi avisada por carta.

A Renamo considerou a actuação das forças de defesa e segurança como um acto de intimidação e perseguição contra a oposição. A polícia de Quelimane, autarquia governada pela oposição, responde que agiu em cumprimento da lei.

Oiça aqui a reportagem de Orfeu Lisboa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.