Acesso ao principal conteúdo
Ciência

Moçambique à descoberta dos seus animais pré-históricos

Áudio 08:56
Equipa de investigadores do PaleoMoz no terreno.
Equipa de investigadores do PaleoMoz no terreno. Paleomoz

Imagine um animal da dimensão de um porco mas com um bico de papagaio e múltiplas fiadas de dentes na boca. Agora imagine que este bicho pré-histórico tem 259 milhões de anos, não tem nada a ver com porcos, papagaios ou dinossauros, mas é um dos ancestrais comuns dos mamíferos e viveu na província do Niassa, em Moçambique. Neste programa, vamos à descoberta dos dicinodontes moçambicanos com a ajuda do paleontólogo Ricardo Araújo.

Publicidade

Um projecto moçambicano descobriu, na mesma bacia e com a mesma idade, duas espécies do mesmo tipo de dicinodontes, ou seja, de um animal pré-histórico que viveu há 259 milhões de anos na actual provícia do Niassa. Uma delas foi a segunda ocorrência mundial, depois de ter sido descoberta na Tanzânia.

A descoberta é dos investigadores do projecto PaleoMoz, uma cooperação entre o Museu Nacional de Geologia e a Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique, com o Instituto Superior Técnico, em Portugal. Ricardo Araújo, investigador principal do PaleoMoz, explica o impacto e em que consistem estas descobertas.

Para "descobrir" neste programa de ciência.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.