Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Confrontos entre vendedores informais e polícia em Maputo

Vendedora ambulante nas ruas de Maputo.
Vendedora ambulante nas ruas de Maputo. AFP - ALEXANDER JOE

Ânimos exaltados na baixa de cidade de Maputo, depois da ordem para retirar compulsivamente os vendedores informais dos passeios e outros locais considerados impróprios para a prática da actividade comercial. A polícia recorreu a gás lacrimogéneo para dispersar os vendedores.

Publicidade

O comércio esteve praticamente encerrado devido aos confrontos. Para dispersar os vendedores a polícia disparou

Está instalado o braço-de-ferro entre a polícia e os vendedores informais que recusam abandonar as ruas onde desenvolvem a sua actividade comercial.

Terminou ontem o prazo dado pelas autoridades para a retirada dos vendedores das ruas e ocuparem bancas, barracas e lojas existentes em vários mercados municipais.

A medida foi imposta pelo Conselho Municipal da Cidade de Maputo, como o objectivo de reorganizar a cidade, ao aliviar passeios que há anos são ocupados pelos vendedores informais, obstruindo a circulação de pessoas e bens. Situação que viola as directivas camarárias.

As avenidas Zedequias Manganhela, Filipe Samuel Magaia, Samora Machel, 25 de Setembro e Karl Marx, são as mais afectadas pela medida.

Em conferência de imprensa, o Conselho Municipal da Cidade de Maputo garante que as acções para retirar os vendedores dos passeios e ruas vão continuar.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.