Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

PR moçambicano sublinha a importância da mulher na luta contra o coronavírus

Presidente moçambicano, Filipe Nyusi.
Presidente moçambicano, Filipe Nyusi. AFP

Assinalou-se hoje em Moçambique, o dia da Mulher Moçambicana, no contexto particular da epidemia de coronavírus que segundo dados oficiais infectou 10 pessoas em Moçambique, uma delas sendo considerada curada. Na sua mensagem em que aludiu precisamente a esta actualidade, o Presidente da República reiterou que o seu executivo vai tudo fazer para que as mulheres do seu país alcancem mais bem-estar e apelou-as a reforçar o seu papel no combate contra o coronavírus.

Publicidade

"À mulher, fonte da vida, recai a grande tarefa de ombrear com a grande missão de assegurar a sobrevivência das medidas de higiene e de segurança no seio da família" referiu o chefe de Estado moçambicano na mensagem alusiva ao Dia da Mulher Moçambicana. Ao vincar que pertence a todos a missão de adoptar as medidas de prevenção contra o coronavírus, o presidente moçambicano não deixou contudo de insistir que para "a mulher, mãe gestora do lar, as responsabilidades são acrescidas".

Nesta data em que é recordado o 7 de Abril de 1971, dia em que morreu aos 25 anos Josina Machel, combatente pela liberdade de Moçambique e primeira mulher de Samora Machel, primeiro Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi reconheceu que "mesmo com os avanços conquistados ao longo dos anos e com as mudanças que testemunhamos, ainda temos um longo caminho para que a mulher moçambicana se sinta protegida e capaz de contribuir nos esforços colectivos para o desenvolvimento do país".

Refira-se que ao expressar-se igualmente por ocasião do dia da mulher Moçambicana, por sua vez, a ministra do Género, Criança e Acção Social, Nyeleti Mondlane, apelou não só ao reforço das medidas de prevenção contra o coronavírus mas igualmente à vigilância contra a violência doméstica em período de confinamento devido à epidemia. “Estamos a registar um aumento de violência e abusos contra a mulher, devido ao surto do coronavírus" mencionou a governante.

No mesmo sentido, a activista moçambicana dos direitos humanos, Graça Machel juntou a sua voz à da Ministra do Género e referiu-se ao apelo lançado ontem pelo secretário-geral da ONU, António Guterres exortando os governos a incluirem nas suas estratégias de luta contra o covid-19, medidas para proteger as mulheres contra a violência doméstica. A activista social também não deixou de chamar a atenção ao governo para tomar medidas visando a preservar os empregos das mulheres durante este período em que várias empresas ameaçam fechar portas devido à crise provocada pelo covid-19.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.