Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Moçambique diversifica economia sem FMI

Áudio 08:36
Mercado central de Maputo em Moçambique
Mercado central de Maputo em Moçambique RFI/Miguel Martins

O nosso Convidado é Abdul Magide Osman, Presidente do Banco de Comércio e Investimentos em Moçambique, com quem vamos analisar a situação económica moçambicana, depois do relatório do FMI.O Fundo Monetário Internacional acaba de divulgar um relatorio sobre "Perspectivas económicas reegionais para a África subsaariana, a recomendar que os países diversifiquem mais as suas economias e não concentrar-se apenas num único sector económico, como petróleos, cujos preços têm estado a baixar no mercado mundial."(...) É para mim uma surpresa que o próprio Banco Mundial e o FMI, em particular, venham agora reconhecer que Moçambique precisa de fazer uma diversificação!" Moçambique, está, todas as semanas e nos últimos 25/30 anos a ser monitorado pelo FMI, e só agora, é que o FMI descobriu que Moçambique necessita duma diversificação? (...)"Palavras Abdul Magide Osman, Presidente do Banco de Comércio e Investimentos e Presidente da Assembleia-geral do Banco Único de Moçambique, que reage ainda a outro relatório moçambicano, sobre o aumento dos preços do pão e o espectro duma nova revolta do pão ou a depreciação do metical naquele país.Ouça este Convidado e partilhe entre os seus amigos nas redes sociais!

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.