Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Líder local da Renamo morto a tiro

Troca de acusações alimenta tensão político-militar em Moçambique.
Troca de acusações alimenta tensão político-militar em Moçambique. FERHAT MOMADE/AFP

O chefe da bancada da Renamo na Assembleia Provincial de Sofala, Juma Ramos, foi assassinado a tiro na noite de domingo, na cidade da Beira, no centro de Moçambique. No sábado, dois secretários de círculo da Frelimo, no distrito de Dondo, também na província de Sofala, foram mortos.

Publicidade

Juma Ramos, chefe da bancada da Renamo na Assembleia Provincial de Sofala, centro de Moçambique, foi morto a tiro por desconhecidos no domingo, na cidade da Beira. A informação foi avançada por Carlisto Viano, presidente da Assembleia Provincial de Sofala e quadro do principal partido da oposição, e confirmada pela polícia.

O crime aconteceu um dia depois de dois secretários da Frelimo, no poder, terem sido assassinados numa acção que a polícia atribuiu ao braço armado da Renamo.

Os casos ocorrem numa semana em que o governo negou a existência de alegados esquadrões de morte com a missão de silenciar membros e quadros do partido da oposição e vozes contrárias ao regime, como acusou, em sede do parlamento, a Renamo e o partido MDM.

Oiça aqui a crónica de Orfeu Lisboa.


 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.