Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique no combate ao HIV

@RFI

Crianças e adolescentes vulneráveis e seropositivos das províncias da Zambézia, Sofala, Manica e Gaza no centro e sul de Moçambique vão beneficiar de assistência sanitária e psicossocial num projecto avaliado em cerca de vinte milhões de dólares.

Publicidade

O projecto, lançado na cidade da Beira, será implementado durante os próximos cinco anos pela organização norte-americana Holden Education, uma organização não governamental americana, que pretende reduzir o impacto sócio- económico do HIV/SIDA nas camadas mais vulneráveis.

O projecto denominado FCC Dreams foi lançado na cidade da Beira no centro do país com um custo de 20 milhões de dólares explica a importância Guirlan Albert, vice-presidente da Organização; “nós trabalhamos para prevenir a infecção pelo HIV/ SIDA e para permitir que os infectados e afectados tenham o acesso ao tratamento incluindo aqueles mais atingidos pela epidemia que são as crianças e mulheres jovens”.

As províncias da Zambézia, Sofala, Manica e Gaza onde será implementado o projecto durante os próximos cinco anos são as que apresentam o maior índice de crianças seropositivas.

Em Moçambique, a taxa de seroprevalência é de 10.6%, o que de acordo com dados oficiais, este número representa 1.7 milhões de pessoas entre 15 e 49 anos de idade vivendo com o HIV, situação que coloca o país entre as dez nações mais afectadas pela doença no mundo como nos relata o nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Maputo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.