Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Trabalhadores dos transportes públicos exigem intervenção do Governo

Em 2015 os motoristas da empresa fizeram greve por não receberem aumentos em mais de 5 anos.
Em 2015 os motoristas da empresa fizeram greve por não receberem aumentos em mais de 5 anos. DR

Em Moçambique, os trabalhadores da empresa municipal de transportes públicos de Maputo em greve desde segunda feira exigem a intervenção do Governo para a resolução do problema que opõe estes à direcção da empresa.  A exigência foi manifestada horas depois da unidade de intervenção rápida ter recorrida ao uso do gás lacrimogéneo e balas de borracha para dispersar os grevistas amotinados junto à sede da empresa em Maputo.

Publicidade

A Unidade de Intervenção Rápida usou gás lacrimogéneo e balas de borracha para dispersar os trabalhadores das imediações da Empresa Municipal de Transportes Públicos de Maputo (EMTPM), em greve devido ao corte nos salários e subsídios. A menos de 24 horas do sucedido, os trabalhadores mostram-se indignados e exigem a intervenção do Governo.

O autarca de Maputo, David Simango, garante que buscam-se soluções para a resolução do problema.

Os cerca de 500 trabalhadores da Empresa Municipal de Transportes Públicos de Maputo estão em greve desde segunda-feira e por tempo indeterminado.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.