Acesso ao principal conteúdo
Economia/Moçambique

Moçambique : estrangeiros implicados em mineração ilegal

Maputo, capital de Moçambique
Maputo, capital de Moçambique Veronique DURRUTY/Gamma-Rapho via Getty Images

Em Moçambique o chefe de Estado está preocupado com a exploração ilegal de recursos minerais praticada por cidadãos estrangeiros.A maioria dos indivíduos envolvidos na referida exploração residem ilegalmente no país. A preocupação foi manifestada na provincia de Cabo Delgado, no norte do país, no final de uma visita de três dias à província pelo Presidente Filipe Nyusi.

Publicidade

O chefe de Estado moçambicano,Filipe Nyusi manifestou a sua preocupação perante a exploração ilegal de recursos minerais por parte de cidadãos estrangeiros.

Os indivíduos implicados na citada exploração com repercussões negativas para a economia de Moçambique, residem ilegalmente no país da África Austral.

De acordo com Filipe Nyusi,a província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique é um exemplo flagrante da prática ilegal, denunciada pelos habitantes da região.

Com a mensagem segundo a qual os recursos minerais não podem tornar-se uma maldição para Moçambique à semelhança do que acontece noutros Estados africanos, o Presidente da República de Moçambique encerrou a sua visita de trabalho de três dias a província de Cabo Delgado.

 A posição do presidente moçambicano é revelada numa altura em que, mais de quatro mil garimpeiros, entre nacionais e estrangeiros, foram expulsos desde Fevereiro deste ano, das minas de Ruby e Granada de Namanhumbir, no distrito de Montepuez, na província de Cabo Delgado.

Os garimpeiros foram expulsos no âmbito de uma operação efectuada pelas Forças de Defesa e Segurança moçambicanas,com o objectivo de combater a mineração ilegal na citada região do país.

Confira aqui a correspondência de Orfeu Lisboa em Maputo.

 

 

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.