Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: CIP acusa governo de Nyusi de ter mentido

Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique.
Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique. Miguel Martins/RFI

O Centro de Integridade Pública de Moçambique acusa o governo de Filipe Nyusi de ter mentido sobre as dívidas ocultas. Mais de uma dezena de organizações da sociedade civil exigem a publicação da auditoria da Kroll na sua totalidade, argumentando que o relatório sumário não tem os pontos mais importantes.

Publicidade

O Centro de Integridade Pública de Moçambique acusa o governo de Filipe Nyusi de ter mentido sobre as dívidas ocultas.

Oiça aqui as declarações de Edson Cortez, do CIP, numa entrevista que poderá ouvir na íntegra no magazine Economias desta sexta-feira.

 

Mais de uma dezena de organizações da sociedade civil exigem a publicação da auditoria da Kroll sobre as dívidas ocultas na sua totalidade, argumentando que o relatório sumário não tem os pontos mais importantes. Elas apelam, ainda, para uma mobilização pública.

Entretanto, citado pela agência Lusa, John Ashbourne, o analista da Capital Economics que segue a economia de Moçambique, considerou que a divulgação da auditoria da Kroll mostra "que todo o sistema estava bastante podre" e que a missão do FMI é "bastante promissora".

"Agora que a auditoria está feita, esperamos que haja algum progresso no sentido de se avançar com um acordo entre o Governo e os credores", disse o analista.

O escândalo das dívidas ocultas foi revelado em Abril de 2016, quando o Wall Street Journal divulgou que houve um empréstimo escondido de 622 milhões de dólares da ProIndicus e de mais 535 milhões da MAM, ambos com garantias do Estado moçambicano.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.