Acesso ao principal conteúdo
Moçambique / Quénia

Moçambique assina isenção de vistos com o Quénia

O Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta, e o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi. Palácio presidencial em Maputo. 29 de Março de 2018.
O Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta, e o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi. Palácio presidencial em Maputo. 29 de Março de 2018. MAURO VOMBE / AFP

Esta sexta-feira é o segundo dia da visita a Moçambique do presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta. Entre as conclusões anunciadas até agora estão um acordo para isenção de vistos em passaportes ordinários, a vontade queniana de comprar gás e carvão moçambicanos e a eventual cooperação na luta contra o terrorismo.

Publicidade

A visita a Moçambique, do presidente queniano, Uhuru Kenyatta, começou esta quinta-feira e vai durar cinco dias.

O Quénia manifestou vontade em comprar gás e carvão de Moçambique para produzir energia. O ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros, José Pacheco, disse aos jornalistas que foram definidas as áreas prioritárias de cooperação.

 

 

Também foi assinado um acordo para isenção de vistos em passaportes ordinários. O Quénia acolhe uma importante comunidade moçambicana, maioritariamente descendentes de refugiados da guerra colonial e da guerra civil em Moçambique.

 

Por outro lado, a chefe da diplomacia de Nairobi, Monica Kathina Juma, mostrou-se disponível para cooperar com Maputo no combate ao terrorismo.

 

A 14 de Março, na aldeia de Chitolo, uma pessoa morreu e várias casas foram queimadas durante um ataque de um grupo de homens armados de origem desconhecida.

Em Outubro, um grupo de aparente inspiração islamita atacou postos de polícia em Mocímboa da Praia, tendo morrido dois agentes da polícia e outros quatro elementos das forças de segurança, além de um número incerto de atacantes.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.