Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Protecção de espécies ameaçadas em Moçambique

Este mês, foram apreendidas 3,5 toneladas de 867 pontas de marfim de elefantes.
Este mês, foram apreendidas 3,5 toneladas de 867 pontas de marfim de elefantes. http://www.gorongosa.org

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e o Fundo Global para o Meio Ambiente vão disponibilizar a Moçambique 16 milhões de Dólares norte americanos a serem aplicados em acções de conservação de espécies ameaçadas. O valor deverá ser aplicado em seis anos, num país onde o elefante é já uma espécie ameaçada devido à caça furtiva e ao contrabando.

Publicidade

Só neste mês de Abril, a Autoridade Tributária apreendeu 3,5 toneladas de 867 pontas de marfim, o que segundo as suas estimativas representa 434 elefantes abatidos. A apreensão da mercadoria que se destinava à Camboja, efectuada poucos dias depois de se ter já interceptado mais de uma tonelada de marfim, foi a mais importante alguma vez conseguida.

Em recentes declarações, Carlos Lopes, director de Protecção e Fiscalização da Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), considerou que estão a perder-se elefantes "a um ritmo que, se não for radicalmente alterado, vai conduzir à extinção ou, pelo menos, à inviabilidade das populações desta espécie". De acordo com a ANAC, desde 2009, Moçambique perdeu pelo menos 10 mil elefantes, o que representa uma redução de 60% do seu número inicial devido à caça furtiva.

Dados oficiais indicam ainda que em 2017, foram detidas um total de 2400 pessoas sob a suspeita de estarem envolvidas na caça ilegal. Mais pormenores com Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Maputo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.