Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Conflito de terras gera protesto de camponeses

Imagem de arquivo.
Imagem de arquivo. JOHN WESSELS / AFP

Em Moçambique, as populações do Bairro Sidwava, na Matola, exigem a intervenção do Presidente da República no caso de uma disputa de terra que envolve as tropas e os moradores da zona onde está instalado o quartel. Esta manhã, os camponeses levaram a reivindicação até às portas da presidência da República.

Publicidade

Um grupo de camponeses manifestou-se, esta segunda- feira, junto à Presidência da República, em Maputo, para exigir respostas e apelar à intervenção do chefe de Estado, Filipe Nyusi, na disputa de terra entre a população e militares estacionados num quartel no bairro Sidwava, no município da Matola, na província de Maputo.

Mais de uma centena de residentes do Bairro Sidwava marchou até a Presidência da República para pedir, nomeadamente, a paralisação de treinos militares, que na semana passada resultaram, alegadamente, na morte de uma criança de seis anos. A população queixa-se de usurpação de terra e de maus tratos pelos militares.

António Pololo, representante do grupo dos agricultores, denuncia a interrupção do processo de levantamento da população residente nesta área, iniciado a 6 Março.   

A Presidência remeteu o assunto ao Governador da província de Maputo, Raimundo Diomba.

Oiça aqui a correspondência de Orfeu Lisboa.

Correspondência de Orfeu Lisboa

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.