Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique : desvios de medicamentos para venda em mercado informal

Protestos de farmacêuticos
Protestos de farmacêuticos REUTERS/Eric Gaillard

Associação dos Farmacêuticos de Moçambique realiza hoje o primeiro congresso, um evento que vai debater os desafios do sector no país.

Publicidade

A Associação dos Farmacêuticos de Moçambique está preocupada com a contínua ocorrência de desvios de medicamentos do serviço nacional de saúde para venda no mercado informal.

O encontro conta com a presença de ministra da Saúde, Nazira Abdula, e vai servir também para avaliar os desafios do sector farmacêutico em Moçambique.

O debate sobre o sector farmacêutico acontece num momento em que as farmácias estatais de Moçambique enfrentam uma crise de medicamentos essenciais, privando de fármacos doentes sem meios para recorrer a farmácias privadas.

Segundo o Presidente da AFARMO - Nkunda Lucien Pierre, que falava esta sexta-feira durante a abertura do Primeiro Congresso dos farmacêuticos do pais, que decorre em Maputo e com a participação de varias centenas de farmacêuticos nacionais e estrangeiros incluindo de Portugal, é preciso que algo urgente seja feito para travar esta acção que põe em risco a saúde publica.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.