Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Crise económica em Moçambique pode afectar construção civil

Sector das obras públicas pode ser afectado em 2019 pela crise económica
Sector das obras públicas pode ser afectado em 2019 pela crise económica Alexandra Brangeon/RFI

A situação das construtoras é muito complicada face à crise económica que atinge Moçambique, particularmente, o sector das obras. Cerca de 700 empresas correm o risco de fechar as portas em 2019, devido a esta situação de crise, afirma a Federação moçambicana dos empreiteiros.

Publicidade

É um alerta da Federação moçambicana dos empreiteiros, que diz que a situação das construtoras é complicada face à crise que afecta Moçambique.

"700 empresas poderão fechar as portas no próximo ano, se não forem capazes de adjudicarem as obras", afirma, Manuel Pereira, Pesidente da Federação moçambicana dos empreiteiros.

Por detrás desta situação, está uma série de factores, incluindo a concorrência desleal de empresas estrangeiras, sublinha, Manuel Pereira.

"O estado moçambicano deveria ter a noção que quando essas empresas são contratadas deveria partilhar pelos seus trabalhos com as empresas nacionais."

A Federação moçambicana dos empreiteiros, confirma que o governo começou a pagar parte da dívida de muitos milhões de dólares, resultantes da prestação de serviços na última década do sector privado.

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.