Acesso ao principal conteúdo

Castanha de caju projecta economia de Moçambique

Castanha de caju e amêndoa reforçam economia de Moçambique
Castanha de caju e amêndoa reforçam economia de Moçambique AFP

Moçambique pretende voltar a liderar a produção mundial da castanha de caju. Desafio assumido pelo Director do Instituto do Fomento do Caju, INCAJU, que anunciou para este ano, a previsão de arrecadação de 100 milhões de dólares com a comercialização deste produto. Moçambique chegou a ser o maior produtor mundial de castanha de caju nos anos 70 do século passado.

Publicidade

Moçambique prevê arrecadar mais de 100 milhões de dólares este ano com a comercialização da castanha de cajú, revelou Ilídio Bande, Director Nacional do Instituto de Fomento do Cajú, INCAJU. 

"Tendo em conta as expectativas de exportações de cerca de 30 mil toneladas de castanha bruta e (...) a amêndoa que podemos exportar 3 a 5 mil toneladas, então acreditamos, que no final da campanha, possamos arrecadar cerca de 100 Milhões de dólares."

Actualmente com uma produção média anual de 125 mil toneladas, Moçambique quer voltar a liderar a produção deste produto que tem a como principais mercados a União Europeia, Estados Unidos da América e a China. 

Moçambique chegou a ser o maior produtor mundial de castanha de caju na década 70, com uma produção comercializada de 216 mil toneladas anuais. 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.