Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Mexidas no principal partido de oposição de Moçambique

Ossufo Momade, líder da Renamo.
Ossufo Momade, líder da Renamo. AFP

A partir da serra da Gorongosa, o presidente da Renamo, Ossufo Momade, anunciou a exoneração de vários quadros que desempenhavam funções de chefia incluindo o secretário-geral, Manuel Bissopo, no cargo desde 2012 e candidato derrotado à presidência do partido no 6° congresso do partido no mês passado.

Publicidade

No intuito de revitalizar o partido em ano de eleições gerais agendadas para 15 de Outubro, Ossufo Momade, eleito há exactamente um mês na liderança do principal partido de oposição de Moçambique, procedeu a uma série de mexidas na formação, tendo sido exonerados um total de 16 quadros.

Para além da exoneração por despacho no final da semana passada de Manuel Bissopo, o recém-eleito líder da Renamo exonerou também o Chefe de Estado-Maior, 3 oficias do braço armado do partido que foram transferidos da base da Gorongosa para antigas bases situadas em Manica e Tete, bem como cinco delegados provinciais em Tete, Manica, Sofala, Gaza e Cabo Delegado e ainda outros 2 delegados distritais respectivamente da Ilha de Moçambique e da cidade da Beira.

Ao considerar que "o maior desafio no presente ano é vencer as eleições legislativas, presidenciais e provinciais" e que "o partido deve imprimir mais dinâmica nas actividades político-partidárias" Ossufo Momade fixou os objectivos dos próximos meses e anunciou outros nomes para ocupar as vagas deixadas. Resta ainda por anunciar a data para a realização do Conselho Nacional no intuito de eleger um novo secretário-geral.

Mais explicações com Orfeu Lisboa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.