Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Crise humanitária em Moçambique

Áudio 08:43
Os moradores na estrada danificada entre a Beira e Chimoio no distrito de Nhamatanda, no centro de Moçambique, em 19 de Março de 2019,
Os moradores na estrada danificada entre a Beira e Chimoio no distrito de Nhamatanda, no centro de Moçambique, em 19 de Março de 2019, ADRIEN BARBIER / AFP

Em Moçambique a situação agrava-se depois da passagem do ciclone Idai que devastou a cidade da Beira. Largas dezenas de pessoas perderam a vida. Segundo dados do Instituto Nacional de Gestão e Calamidades de Moçambique há registo de 1384 feridos.As águas do rio Pungue e Búzi transbordaram, aldeias inteiras desapareceram, comunidades ficaram isoladas e consegue-se ver durante os sobrevoos corpos a flutuar descrevia ontem o chefe de Estado moçambicanos.No centro do país em Manica e Zambézia ou ainda no sul em Gaza e Inhambane continua a chover. No distrito de Govuro em Inhambane há fortes riscos de inundação como em alguns distritos na província de Gaza.O porta-voz do INGC, Paulo Tomas, faz-nos o balanço até esta terça-feira, 19 de Março.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.