Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Cidade da Beira pode ser engolida pelo mar

Áudio 09:22
Sobreviventes do ciclone Idai em centro de evacuação na cidade de Beira, Moçambique.
Sobreviventes do ciclone Idai em centro de evacuação na cidade de Beira, Moçambique. Denis Onyodi/Red Cross Red Crescent Climate Centre/Handout via R

As autoridades moçambicanas fizeram uma nova actualização quanto ao número de vítimas provocadas pelo ciclone Idai, subiram para 293 o número de pessoas que perderam a vida e há ainda mais de 1500 feridos.A passagem deste ciclone afectou 350.000 pessoas. Os apoios estão principalmente a ser canalizados para a cidade da Beira. Na segunda cidade do país continua a faltar abastecimento eléctrico e começam a levantar-se problemas como a falta de produtos básicos. O preço o pão duplicou. As equipas de socorro continuam a resgatar pessoas presas em telhados ou em campos alagados."É a primeira vez que o país é atingido por um ciclone desta dimensão", descreve Samuel Mondlane, activista da ONG moçambicana Justiça Ambiental, "é uma verdadeira calamidade natural provocado pelo aquecimento global".

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.