Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Cólera fez a sua primeira vítima mortal em Moçambique

Sobreviventes do ciclone Idai em centro de evacuação na cidade de Beira, Moçambique. 21/03/19.
Sobreviventes do ciclone Idai em centro de evacuação na cidade de Beira, Moçambique. 21/03/19. Denis Onyodi/Red Cross Red Crescent Climate Centre/Handout via R

Na Cidade da Beira, em Moçambique, a cólera já fez a primeira vítima mortal. As autoridades de saúde confirmam a existência de 271 casos de coléra e 276 de malária. A ONU já está a ajudar o sector da saúde na província de Sofala, implementando um programa de vacinação oral contra a cólera.

Publicidade

A cólera começou já a fazer vítimas mortais. Num universo de 271 casos confirmados uma pessoa morreu na cidade da Beira na província de Sofala por sinal a mais fustigada pelo ciclone IDAI que deixou segundo um balanço provisório das autoridades mais de 500 mortos.   

Com o apoio da Organização das Nações Unidas, o sector da saúde na província de Sofala está já a implementar um programa de vacinação oral contra a cólera prevendo administrar 900 mil unidades.

Um esforço, garante o ministro do Ambiente Celso Correia, que visa o combate da epidemia.  

"A gestão dos resíduos de sólidos e do ambiente são naturalmente deficitárias e era previsível e por isso é que estamos a ter uma acção preventiva, antecipada, para podermos evitar um surto de cólera exclusivo na Província." 

Preocupados com o aumento de casos de cólera em Sofala, a província vizinha da Zambézia também assolada a 14 de Março pelo ciclone IDAI, instalou já um posto de controlo das pessoas que entram para a província num esforço que visa travar a propagação do vibrião colérico.  

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.  

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.