Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

FMI disponibiliza 118,2 milhões de dólares para Moçambique

Rasto de destruição deixado pelo ciclone Idai no centro de Moçambique.
Rasto de destruição deixado pelo ciclone Idai no centro de Moçambique. Reuters

O FMI aprovou a concessão de um empréstimo de emergência a Moçambique no valor de 118,2 milhões de dólares. A ajuda financeira está isenta de juros por um período de cinco a 10 anos.

Publicidade

O conselho executivo do Fundo Monetário Internacional aprovou a concessão de um empréstimo de emergência a Moçambique no valor de 118,2 milhões de dólares. O montante deverá ser usado para a reconstrução da zona devastada pelo ciclone Idai.

118.2 milhões de dólares (105 milhões de euros) destinados a apoiar Moçambique após a destruição causada pelo ciclone Idai, que em meados de Março atingiu as províncias da região centro do país.
O ciclone e as cheias subsequentes arrasaram com infra-estruturas públicas e privadas, incluindo estradas e pontes além da morte de pelo menos 608 pessoas.

Em comunicado, o FMI refere que a ajuda financeira está isenta de juros por um período de cinco a 10 anos.
De acordo com o FMI os custos da reconstrução e da assistência de emergência são extremamente elevados, tornando o Idai no pior e mais caro desastre natural de sempre a atingir Moçambique.

Neste momento, em Sofala, as populações afectadas pelo ciclone Idai começam a regressar as suas zonas de origem com o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Com a colaboração de Orféu Lisboa, correspondente em Maputo.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.