Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Artesanato “100% made in Moçambique” na UNESCO

Renaud Thomas, presidente da Associação dos Moçambicanos e Amigos de Moçambique em França, e Helena Barreto, representante em França da Organização da Mulher Moçambicana
Renaud Thomas, presidente da Associação dos Moçambicanos e Amigos de Moçambique em França, e Helena Barreto, representante em França da Organização da Mulher Moçambicana RFI/Carina Branco

Em Paris, está a decorrer a Semana Africana na UNESCO, com vários países representados pelo seu artesanato, incluindo Moçambique. Capulanas, caixas de madeira e esculturas são alguns dos artigos “100% made in Moçambique” em exposição.

Publicidade

Em Paris, está a decorrer a Semana Africana na UNESCO, com vários países representados pelo seu artesanato, incluindo Moçambique.

Renaud Thomas, presidente da Associação dos Moçambicanos e Amigos de Moçambique em França, e Helena Barreto, representante em França da Organização da Mulher Moçambicana - OMM - a organização feminina da Frelimo - contaram à RFI como está a decorrer o evento, no dia em que a UNESCO também celebra o Dia da Língua Portuguesa.

Estamos aqui a representar Moçambique, a vender artesanato '100% made in Moçambique’. Está a correr muito bem”, contou à RFI Renaud Thomas.

Helena Barreto, representante em França da Organização da Mulher Moçambicana destacou o orgulho de a semana africana coincidir também com o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP que hoje se celebra na UNESCO.

O evento vai contar com os humoristas português Ricardo Araújo Pereira e cabo-verdiano Fary, os músicos português Stereosauro, cabo-verdiano Dino D’Santiago, luso-cabo-verdiano Chullage, o grupo moçambicano Kakana e uma homenagem aos escritores Sophia de Mello Breyner e Germano Almeida.

A cerimónia vai contar, também, com a presença do Director-Geral Adjunto da UNESCO, Xing Qu, dos Embaixadores da CPLP, do Secretário-Executivo da CPLP, Francisco Ribeiro Telles e da secretária de Estado portuguesa para os Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias.

 

Esta quarta-feira, 22 de Maio foi o dia escolhido para evocar o 5 de Maio, institucionalizado como Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, em 2009.

 

Língua oficial de nove países e da região de Macau, distribuídos por cinco continentes, o português é a língua mais falada no hemisfério sul e a sexta língua mais falada no mundo. Trata-se, também, de uma das línguas oficiais da Organização dos Estados Americanos, da União Africana e da União Europeia.

 

A CPLP tem nove membros: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste – e 18 países observadores associados.

 

A reunião deste grupo de Estados é um projeto político baseado na Língua Portuguesa, vínculo histórico e património comum, num espaço geograficamente descontínuo, mas identificado pelo idioma comum.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.