Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Conferência de Doadores pede mais de 3 mil milhões de dólares

Remoção de destroços do ciclone Idai, em Moçambique.
Remoção de destroços do ciclone Idai, em Moçambique. RFI/Cristiana Soares

Conferência internacional de doadores começa hoje na cidade da Beira, em Moçambique, para impulsionar a reconstrução após a passagem dos ciclones Idai e Kenneth.

Publicidade

O autarca da Beira, Daviz Simango, diz estar confiante na boa vontade dos parceiros, esperando-se um apoio de 3,2 mil milhões de dólares.

Participam nesta conferência de doadores setecentas individualidades entre representantes das organizações das Nações Unidas, União Europeia, Bancos Mundial, Africano e Islâmico, entre outros amigos e parceiros do governo moçambicano preocupados com a reconstrução após os dois ciclones que, nos últimos dois meses, deitaram abaixo 250 mil habitações nas regiões centro e norte do país.

À RFI, o Director Executivo do Gabinete de Reconstrução, Francisco Pereira, diz que “a conferência não é o fim. É o princípio dum processo de mobilização de fundos, com os que vieram, os que não vieram, os que não conseguiram vir, e com projectos concretos para o programa que será feito em vários anos. Foram avaliados um pouco mais de 3 mil milhões de dólares”.

A conferência internacional de doadores, sob o lema “por uma construção rápida, resiliente e abrangente” está a ser orientada pelo chefe de Estado moçambicano Filipe Nyusi.

Oiça aqui a corresponência de Orfeu Lisboa:

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.