Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Conferência de Doadores pede mais de 3 mil milhões de dólares

Remoção de destroços do ciclone Idai, em Moçambique.
Remoção de destroços do ciclone Idai, em Moçambique. RFI/Cristiana Soares

Conferência internacional de doadores começa hoje na cidade da Beira, em Moçambique, para impulsionar a reconstrução após a passagem dos ciclones Idai e Kenneth.

Publicidade

O autarca da Beira, Daviz Simango, diz estar confiante na boa vontade dos parceiros, esperando-se um apoio de 3,2 mil milhões de dólares.

Daviz Simango, autarca da Beira

Participam nesta conferência de doadores setecentas individualidades entre representantes das organizações das Nações Unidas, União Europeia, Bancos Mundial, Africano e Islâmico, entre outros amigos e parceiros do governo moçambicano preocupados com a reconstrução após os dois ciclones que, nos últimos dois meses, deitaram abaixo 250 mil habitações nas regiões centro e norte do país.

À RFI, o Director Executivo do Gabinete de Reconstrução, Francisco Pereira, diz que “a conferência não é o fim. É o princípio dum processo de mobilização de fundos, com os que vieram, os que não vieram, os que não conseguiram vir, e com projectos concretos para o programa que será feito em vários anos. Foram avaliados um pouco mais de 3 mil milhões de dólares”.

A conferência internacional de doadores, sob o lema “por uma construção rápida, resiliente e abrangente” está a ser orientada pelo chefe de Estado moçambicano Filipe Nyusi.

Oiça aqui a corresponência de Orfeu Lisboa:

Correspondência Orfeu Lisboa, Moçambique

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.