Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Promessas dos doadores permitem reconstrução

Edifícios destruídos pelo Ciclone Idai no bairro da Praia Nova, na Beira.
Edifícios destruídos pelo Ciclone Idai no bairro da Praia Nova, na Beira. Guillem Sartorio / AFP

Em Moçambique a comunidade internacional anunciou um apoio de um terço de 3,2 mil milhões de dólares necessários para a reconstrução das zonas afectadas pelos ciclones.

Publicidade

Encerrou na cidade da Beira a conferência internacional de doadores sobre a reconstrução pós ciclones Idai e Kenneth iniciada na sexta-feira, com a promessa dos doadores de canalizarem parte dos 3,2 mil milhões de dólares norte americanos necessários revelou o chefe de estado moçambicano, Filipe Nyusi.

O Primeiro-ministro Carlos Agostinho do Rosário assegurou o uso transparente dos fundos a serem canalizados.

A conferência de doadores que decorreu na cidade da Beira, no centro do país e que juntou pouco mais de 700 individualidades em representação do governo e de vários organismos das Nações Unidas, União Europeia e os bancos Mundial, Africano e Islâmico foi também marcado pelo anúncio, pelo executivo moçambicano, da criação, em breve, de um fundo de calamidades.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.