Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Cimeira EUA-Africa decorre em Maputo

Karen Dunn, representante norte-americana na cimeira África-Estados Unidos a decorre em Maputo.
Karen Dunn, representante norte-americana na cimeira África-Estados Unidos a decorre em Maputo. AFP Photos/Getty Images/Phillip Faraone

A 12a cimeira de negócios EUA-África está a decorrer a partir de hoje e até 21 de Junho em Maputo, contando com a presença de 14 chefes de Estado. Presente está também Karen Dunn Kelley, vice-secretária norte-americana do Comércio.

Publicidade

Em debate nesta cimeira de negócios EUA-África está o futuro das relações comerciais entre o continente africano e os Estados Unidos da América.

Nesse sentido, os governos de Moçambique e dos Estados Unidos assinaram um memorando de entendimento para impulsionar as trocas comerciais e a remoção de barreiras aos investimentos.

Karen Dunn Kelley diz que Moçambique é o quarto país a rubricar este tipo de acordo com os EUA, e o objectivo é levar à assinatura de acordos de comércio livre.

Durante a abertura do evento, o presidente da República de Moçambique recordou que o continente africano carece de financiamentos para infra-estruturas.

Filipe Nyusi convidou o empresariado norte-americano a investir em África para por cobro ao défice de financiamento que trava o desenvolvimento do continente. 

O continente apresenta um déficit de financiamento para infraestruturas estimado entre 68 e 108 biliões de dólares americanos, de acordo com o Banco Africano de Desenvolvimento

A mobilização desses recursos é vital para acelerar o processo de integração económica regional do continente”, afirma o Presidente moçambicano.

Na ocasião, Karen Dunn Kelley lembrou ainda que, apesar de os Estados Unidos serem o maior doador de ajuda humanitária para África, o comércio com o continente caiu 62 por cento desde 2014.

Kelley referiu o medo de correr riscos e as violações ao Estado de Direito como razões para o fraco investimento norte-americano em África.

A cimeira Estados Unidos da América – África foi antecedida pelo histórico anúncio do consórcio liderado pela petrolífera norte-americana Anadarko que assegura a realização do maior investimento de sempre em Moçambique para a exploração de gás natural liquefeito, estimado em 22 mil milhões de euros.

Oiça aqui a reportagem de Orfeu Lisboa em Moçambique:

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.