Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Caso Chang: Primeira vitória da sociedade civil

Áudio 07:40
Manuel Chang, antigo ministro das Finanças de Moçambique. 8 de Janeiro de 2019. Tribunal de Kempton Park, África do Sul.
Manuel Chang, antigo ministro das Finanças de Moçambique. 8 de Janeiro de 2019. Tribunal de Kempton Park, África do Sul. Wikus DE WET / AFP

A África do Sul quer rever a decisão de extraditar o antigo ministro moçambicano das Finanças, Manuel Chang, para Moçambique. Uma vitória para o Fórum de Monitoria do Orçamento que lutou por essa revisão junto da justiça sul-africana. Edson Cortês, director do Centro de Integridade Pública e membro do Fórum, defende que só os EUA podem ajudar a recuperar os activos desviados nas dívidas ocultas.

Publicidade

O novo ministro da Justiça da África do Sul, Ronald Lamola, quer a revisão da decisão de extraditar o antigo ministro moçambicano das Finanças, Manuel Chang, para o seu país. Para a decisão contribuiu um "novo conjunto de factos", nomeadamente documentação enviada pela plataforma de organizações da sociedade civil, Fórum de Monitoria do Orçamento, que defende a extradição de Chang para os Estados Unidos.

Nesta entrevista, Edson Cortês, director do Centro de Integridade Pública e membro do Fórum, fala em boa notícia e destaca que a justiça americana poderá ajudar a recuperar os activos desviados no âmbito das dívidas ocultas de Moçambique.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.