Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Renamo contesta registo eleitoral junto da PGR em Moçambique

Renamo protesta contra resultados do registo eleitoral que favorece Frelimo no poder em Moçambique
Renamo protesta contra resultados do registo eleitoral que favorece Frelimo no poder em Moçambique STEFAN BARBIER / AFP

Depois de ter apresentado há dias queixa-crime junto da PGR contra agentes eleitorais, por alegada manipulação durante o recenseamento eleitoral, a Renamo, na oposiçao, anunciou que iria nos próximos dias pedir à procuradoria geral da República a realização de uma auditoria independente ao processo. Renamo, afirma haver 1 milhão de pessoas em risco de não poder votar em outubro. 

Publicidade

A Renamo, principal partido da oposição, anunciou ontem que iria nos próximos dias pedir formalmente à Procuradoria geral da República a realização de uma auditoria externa e independente ao processo.

Segundo a Renamo, mais de um milhão de pessoas estariam em risco de não poder votar nas próximas eleições de outubro. 

Mais de um milhão de pessoas não poderá votar nas eleições gerais de 15 de outubro próximo denuncia o mandatário nacional da Renamo Venâncio Mondlane.

O principal partido da oposição acusa ainda os órgãos eleitorais de terem inflacionado o número total de habitantes em algumas províncias do centro e norte de Moçambique com especial enfoque para Gaza na região sul.  

A polémica esta instalada, as organizações da sociedade civil já haviam denunciado e contestado os números de eleitores anunciados pelos órgãos eleitorais em algumas zonas que se apresentavam acima das indicações doar censo geral da população levado a cabo pelo Instituto Nacional de Estatística. 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.