Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: polémica em torno do número de recenseados continua em Gaza.

Recenseamento eleitoral em Moçambique
Recenseamento eleitoral em Moçambique http://www.stae.org.mz/

O Instituto Nacional de Estatística (INE) contraria os dados do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE), alegando que, só em 2040, Gaza poderá ter um milhão e duzentas pessoas em idade de votar.

Publicidade

O número de potenciais eleitores na província de Gaza, onde a Frelimo, partido no poder, tem maior número de apoiantes, diverge assim dos apresentados pelo censo da população.

O INE diz existirem 830 mil pessoas com idade eleitoral, na província de Gaza, mas a CNE garante existirem mais 300 mil eleitores.

O porta-voz da CNE, Paulo Cuinica, já reagiu, desmentido o INE, e assegurando que os dados apresentados pela Comissão Nacional de Eleições “são fiáveis”.

Segundo Paulo Cuinica, “os nossos dados são fiáveis. Os nossos dados resultam do processo que estive aqui a descrever.

É que os cidadãos presumivelmente com idade, ou em condições de serem eleitores, vêm ter às brigadas. Temos brigadas fixas e móveis.

Portanto, os resultados que nós temos surgem deste exercício que nós fizemos.

Agora não nos questionem sobre dados doutra instituição, porque a outra instituição tem oportunidade também de dar as suas informações.

Estamos confiantes nos nossos dados. São verificáveis.

Quem tem preocupação que apresente a sua preocupação aos órgãos eleitorais.

A entidade recenseadora, em termos eleitorais, é o STAE, sobre a supervisão da CNE. Portanto, não andemos a espalhar polémicas porque a CNE está ali, o STAE está aqui.

Tem de haver uma preocupação em relação ao recenseamento eleitoral. A lei abre a possibilidade de apresentação nos órgãos eleitorais”.

Oiça aqui as declarações do porta-voz da CNE, Paulo Cuinica:

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.