Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: Idoso enterrado vivo em Maxixe

Acusados de feitiçaria os idosos acabam muitas vezes linchados pelas próprias famílias
Acusados de feitiçaria os idosos acabam muitas vezes linchados pelas próprias famílias MARCO LONGARI / AFP

Nove pessoas foram detidas acusadas de matar um idoso de 75 anos. Supostamente o indivíduo foi enterrado vivo por suspeitas de feitiçaria. A notícia foi avançada pelo jornal moçambicano O País.

Publicidade

O Tribunal Judicial da Cidade da Maxixe, sul, ordenou a detenção de nove pessoas, entre elas um filho e um sobrinho da vítima. Há ainda 11 pessoas que vão aguardar o processo em liberdade.

No sábado passado, o homem de 75 anos foi obrigado, pelos seus familiares, a cavar a cova onde foi sepultado. O crime foi cometido após o funeral de um parente. Os arguidos acusam o idoso de ser o responsável dessa morte.

Há três anos, a vítima já havia sido atirada a um rio depois de ter sido acusada de feitiçaria.

O Dia Mundial do Idoso assinala-se esta terça-feira. Em Moçambique as cerimonias centrais tiveram lugar na província de Manica e foram dirigidas pela Ministra do Género, Criança e Acção Social. Cidália Chaúque lamentou o sucedido, sublinhando trata-se de “um fenómeno que não dignifica a nossa sociedade (…) É nosso dever respeitar, amar, valorizar e proteger as pessoas da terceira idade”, reforçou a ministra.

A data é assinalada sob o lema: “Não deitemos fora os idosos, porque são as nossas raízes”.

Em Moçambique, os idosos queixam-se do mau atendimento nas unidades hospitalares e transportes públicos, alem de serem frequentemente vítimas de maus tratos, acusados de feitiçaria.

Com a colaboração de Orféu Lisboa, correspondente em Maputo.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.