Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Três distritos de Cabo Delgado não vão ter eleições

Imagem de arquivo.
Imagem de arquivo. MARCO LONGARI / AFP

Moçambique não vai ter eleições em três distritos da província de Cabo Delgado, no norte do país, devido a questões de segurança. O anúncio foi feito, este domingo, pelo Presidente da Comissão Nacional de Eleições. 

Publicidade

Abdul Carimo, presidente da Comissão Nacional de Eleições, afirmou, este domingo, que não vai haver eleições em três distritos da província de Cabo Delgado por questões de segurança. O responsável sublinhou que é preciso salvaguardar a vida das populações dos ataques de grupos armados.

Entretanto, a polícia advertiu que não vai permitir que eleitores permaneçam nas assembleias de voto após a votação e que vai agir face a qualquer tentativa de resistência. No seu balanço da campanha eleitoral que terminou este sábado, após 43 dias, a polícia indicou que foram detidas 58 pessoas e que se registaram 90 ilícitos eleitorais.

Moçambique cumpre neste domingo o primeiro de dois dias de reflexão antes das eleições gerais de 15 de Outubro.

Oiça aqui a reportagem de Orfeu Lisboa.

No dia 15, 12 milhões e 900 mil eleitores vão escolher o Presidente da República, 250 deputados da Assembleia da República e dez assembleias provinciais e governadores, os quais vão ser eleitos pela primeira vez e não nomeados. 

No que toca às presidenciais, vão a votos o actual chefe de Estado Filipe Nyusi, pela Frelimo, Ossufo Momade, da Renamo, Daviz Simango, presidente do MDM, e Mário Albino, líder da Ação do Movimento Unido para a Salvação Integral.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.