Acesso ao principal conteúdo
Índia/Energia

Blecaute gigante deixa 600 milhões de indianos sem energia elétrica

Crianças indianas estudam à luz de velas em Nova Déli devido ao blecaute ocorrido nesta segunda-feira no país.
Crianças indianas estudam à luz de velas em Nova Déli devido ao blecaute ocorrido nesta segunda-feira no país. REUTERS/Parivartan Sharma

Um nova pane de energia elétrica atingiu nesta terça-feira dezenas de estados das regiões norte, leste e nordeste da Índia privando mais de 600 milhões de moradores de eletricidade. O "apagão" aconteceu quase simultaneamente e atingiu três redes de distribuição de energia elétrica.

Publicidade

“As redes do norte, nordeste e leste estão comprometidas mas nós trabalhamos para restaurá-las o mais rápido possível”, disse Naresh Kumar, um porta-voz da rede elétrica nacional, Powergrid Corporation da Índia.

Cerca de 400 trens da rede ferroviária foram afetados. No total, 19 dos 28 estados foram atingidos assim como a capital, Nova Déli, segundo cálculos feitos pela agência de notícias AFP. Em Déli, o metrô ficou paralisado e os sinalizadores interrompidos.

Os condutores foram orientados a parar os trens e nenhum passageiro autorizado a entrar nas estações que foram fechadas.

“É a mais grave crise energética na região. Nós estávamos fornecendo eletricidade para a rede no norte e o abastecimento comprometeu a nossa própria rede”, declarou o ministro de Energia do governo local de Bengala Ocidental, Manish Gupta.

Na segunda-feira, o norte da Índia, onde vivem 300 milhões de pessoas mergulhou no caos após uma pane gigante no sistema de energia elétrica, a pior dos últimos 11 anos no país.

O país, de 1,2 bilhão de habitantes, registra panes de energia frequentemente mas de curta duração.

Mineiros

Centenas de mineiros ficaram isolados em uma mina de carvão no leste da Índia depois de um blecaute que atingiu a metade do país, de acordo com chefe de governo do estado de Bengala Ocidental.

“Estamos tentando socorrer os mineiros. Fazemos de tudo para retomar a eletricidade. Precisamos de energia para os elevadores das minas subterrâneas”, disse Mamata Banerjee confirmando que centenas de homens estava isolados.

Os mineiros trabalham para um grupo de propriedade do governo em Burdwan, distante 180 quilômetros de Calcutá, capital da Bengala Ocidental.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.