Acesso ao principal conteúdo
Asia/comércio

Países asiáticos anunciam acordo para criar zona de livre comércio

Líderes da ASEAN concluem em reunião no Camboja um acordo de princípio para criação de uma zona de livre comércio
Líderes da ASEAN concluem em reunião no Camboja um acordo de princípio para criação de uma zona de livre comércio REUTERS/Stringer

Dezesseis países asiáticos, que representam metade da população mundial, concluíram um acordo de princípio para criar uma zona de livre comércio. O anúncio foi feito pelo secretário geral da Associação das Nações da Ásia do Sudeste (ASEAN), Surin Pitsuwan.

Publicidade

Os ministros do comércio dos dez países membros da organização, além dos parceiros China, Japão, Coréia do Sul, Índia, Austrália e Nova Zelândia se comprometeram a iniciar, no encontro previsto para novembro deste ano, uma negociação sobre uma nova zona de cooperação comercial. "Esse progresso para criar uma Parceria Regional Econômica Completa, concluída nesta quinta-feira no Camboja, representa um grande sucesso", afirma Pitsuwan. O projeto poderia transformar a região que abriga mais de de três bilhões de habitantes em um mercado único cujo PIB seria estimado em 23 bilhões de dólares ( cerca de 50 bilhões de reais), o que representaria um terço da produção de riquezas de todo o mundo.

A ASEAN reúne o Camboja, o Sultanato de Brunei, a Indonésia, as Filipinas, o Laos, a Malásia, a Birmânia, Cingapura, a Tailândia e o Vietnã. Todos esses países possuem cinco acordos distintos de livre comércio entre eles. " A idéia é tentar reunir todos esses acordos em um único pacto e, à princípio, essa idéia já foi aceita", comemora Surin Pitsuwan. O pacto prevê eliminar as barreiras comerciais para criar facilidades aos investimentos estrangeiros e proteger a propriedade intelectual dos parceiros econômicos. Os avanços nas negociações para a criação de uma zona de livre comércio na região são anunciados exatamente quando Washington expressou desejo de progredir nas negociações de um acordo comercial com dez países da região do Oceano Pacífico, dos quais, quatro são membros da ASEAN. A Parceria Trans-Pacífico ( TPP) é uma das prioridades do governo americano, para aumentar as exportações dos Estados Unidos e a criação de empregos, sem desrespeitar as normas ambientais e sociais previamente assinadas entre os países-parceiros.

Segundo o representante americano presente na reunião no Camboja, Ron Kirk, as duas iniciativas de cooperação econômica poderão existir sem que uma represente um entrave para a outra.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.