Acesso ao principal conteúdo
Síria / Refugiados

Atriz Angelina Jolie visita campo de refugiados sírios na Jordânia

Angelina Jolie fez visita surpresa a refugiados sírios ‎na Jordânia nesta terça-feira.
Angelina Jolie fez visita surpresa a refugiados sírios ‎na Jordânia nesta terça-feira. REUTERS/Muhammad Hamed

A atriz americana Angelina Jolie, enviada especial do Alto comissariado para os refugiados, pediu nesta terça-feira que a comunidade internacional ajude os sírios que escaparam da violência, durante uma visita a um campo de refugiados na Jordânia.

Publicidade

"Nós encorajamos a comunidade internacional a fazer tudo o que está em seu poder para ajudar esses refugiados", declarou Angelina Jolie durante uma entrevista coletiva à imprensa no campo de Zaatari, enfatizando que "há muito por fazer".

"Isso foi uma experiência muito forte. É emocionante estar com pessoas que se perguntam quem está do lado deles", disse ela ao comentar sua visita ao campo, situado perto da fronteira com a Síria.

"Por favor, ajudem-nos", disse por sua vez o Alto comissário da ONU para os refugiados, Antonio Guterres, pedindo que a comunidade internacional "ajude o HCR e o governo jordaniano a fim de poder injetar maciçamente fundos para melhorar as condições de vida dos refugiados nesse campo".

Mais de 30 mil refugiados vivem em Zaatari, segundo as autoridades jordanianas, e o campo foi palco de protestos contra suas condições de vida mais do que precárias.

"Desde o início da crise, mais de 200 mil sírios atravessaram as fronteiras em direção à Jordânia, sem voltarem para a Síria depois", disse Guterres.

"Acho que o mundo deveria compreender a que ponto é difícil para a Jordânia enfrentar esse desafio", acrescentou ele, lembrando como a Jordânia havia acohido nesses últimos anos "ondas sucessivas de 2,7 milhões de refugiados" da Palestina e do Iraque.

O ministro jordaniano das Relações Exteriores, Nasser Jawdeh, declarou que "o problema dos refugiados se tornou enorme" para seu país, enfatizando que o número de sírios no reino já havia "ultrapassado as capacidades da Jordânia".

"É um dever humanitário (acolher os refugiados) e nós estamos prontos a manter nossas fronteiras abertas", disse ele, pedindo também uma ajuda internacional.

A Jordânia anunciou no dia 1° de setembro que necessita de € 700 milhões, o equivalente a R$ 1,815 bilhão, de ajuda internacional para acolher até 240 mil refugiados sírios. O chefe da diplomacia jordaniana explicou que seu país acolhe atualmente cerca de 200 mil refugiados.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.