Acesso ao principal conteúdo
Frio

Onda de frio no Oriente Médio já matou nove pessoas

Solo coberto de neve na cidade de Sawfar, oeste do Líbano.
Solo coberto de neve na cidade de Sawfar, oeste do Líbano. REUTERS/ Mohamed Azakir

Com a morte de um homem vítima de hipotermia no leste do Líbano e de dois palestinos, cujos corpos foram encontrados num carro arrastado pelas águas em Tulkarem, na Cisjordânia, o Oriente Médio já registra nove mortes causadas pela onda de frio excepcional que atinge a região desde domingo. 

Publicidade

Os países do Oriente Médio enfrentam uma onda excepcional de frio que tem provocado nevascas, tempestades e inundações pouco frequentes nesta época do ano.

No Líbano, as escolas permanecem fechadas até sexta-feira devido a fortes tempestades, pouco comuns no país. Em Saida, no sul, policiais circulam de jet ski por ruas inundadas. Um bebê de seis meses morreu afogado levado pelas águas. Por causa da neve e das chuvas, a Jordânia decretou feriado nesta quarta-feira.

Em Israel, três pessoas morreram ontem quando o carro em que viajavam capotou devido a fortes ventos na estrada entre Tel Aviv e Jerusalém. Helicópetros do Exército socorreram mais de 20 pessoas em estado de hipotermia que ficaram isoladas nos tetos de casas inundadas. Devido à previsão de queda de neve esta tarde em Jerusalém, as escolas ficaram fechadas na cidade. Já as autoridades palestinas prolongaram as férias escolares até sábado.

Na Síria, país em plena guerra civil, os moradores enfrentam, além da violência, baixas temperaturas. Muitas ruas em Damasco estão intransitáveis devido à neve. Em outras regiões, a população sofre diante da falta de combustível e dos cortes de eletricidade que prejudicam o aquecimento das casas.

O tempo na região não deve melhorar antes da noite de quinta-feira.

Com a colaboração de Lucas Besse
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.