Acesso ao principal conteúdo
Africa do Sul

Oscar Pistorius é acusado de assassinato pela justiça sul-africana

Oscar Pistorius chora ao comparecer no tribunal de Pretória
Oscar Pistorius chora ao comparecer no tribunal de Pretória REUTERS/Antonie de Ras

O atleta paralímpico caiu em prantos ao chegar no tribunal da cidade de Pretória, na África do Sul. Após a leitura da acusação, a audiência, acompanhada por quase duzentos jornalistas, foi suspensa e remarcada para a próxima terça-feira(19). A promotoria informou que pedirá que o assassinato da modelo Reeva Steenkamp seja classificado como "homicídio premeditado".

Publicidade

"O suspeito foi formalmente acusado de homicídio e ficara sob custódia até a próxima audiência", disse a porta-voz da polícia de Pretória, Katlego Mogale. A acusação exclui formalmente a tese de acidente, antes veiculada pelos jornais locais e desmentida em seguida pela polícia. Segundo a justiça, a audiência foi transferida para a próxima terça-feira para que "a defesa faça suas investigações e possa formular o seu pedido de liberdade condicional".

Pistorius,vestido em um terno preto e com camisa azul, chegou chorando ao tribunal, tentando cobrir o rosto, enquanto olhava fixamente para o chão da sala de audiência. A Justiça nomeou o juiz Desmond Nair, acostumado a lidar com grandes processos no país. Ao ser saudado pelo juiz, o atleta não respondeu, sob os olhos de uma sala lotada com centenas de jornalistas, políticos e juristas, cuja capacidade é de somente 50 pessoas sentadas.

Antes da audiência que acusou formalmente Psitorius pelo crime de assassinato premeditado, o velocista paralímpico passou a noite em um posto policial. Segundo uma porta-voz da polícia sul-africana, "incidentes domésticos prévios" já haviam sido registrados na casa do atleta. Reeva Steenkamp, de 29 anos, foi morta com quatro tiros de uma pistola 9mm pertecente a Oscar Pistorius.

O caso chocou a África do Sul e relança o debate sobre o porte de armas no país numa sociedade extremamente violenta, onde vários cidadãos possuem armas para se protegerem. Os sul-africanos, consternados, acompanham o caso ao vivo pelas tevês e rádios do país. O casal ocupava um espaço importante na mídia da Africa do Sul. A modelo, com aparições regulares em revistas e programas televisivos e o atleta amputado eram considerados como uma dupla perfeita.

Pistorius também possui vários patrocinadores, como a rede de televisão SABC e a marca esportiva Nike, que declarou esperar o fim das investigações para rever os contratos com o atleta. A TV a cabo M-Net decidiu cancelar a difusão de todas as publicidades ligadas a Oscar Pistorius. Outros patrocinadores, como a companhia britânica de telecomunicações BT, o fabricante de óculos de sol Oakley e o estilista francês Thierry Mugler seriam a fonte de cerca de 4 milhões de reais em contratos com o velocista sul-africano.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.