Acesso ao principal conteúdo
Coreia do Norte/Crise

Coreia do Norte rejeita discussões sobre futuro de complexo de Kaesong

Um funcionário camainha da estrada que liga o Complexo Industrial de Kaesong à Coreia do Sul, em 4 de abril de 2013.
Um funcionário camainha da estrada que liga o Complexo Industrial de Kaesong à Coreia do Sul, em 4 de abril de 2013. REUTERS/Kim Hong-Ji

A Coreia do Norte rejeitou neste domingo o pedido de diálogo do governo sul-coreano para discutir o futuro do complexo industrial de Kaesong, uma parceria entre os dois países. Com a falta de mão-de-obra e problemas de abastecimento, o local corre o risco de ser fechado.

Publicidade

Desde o dia 3 de abril, o regime de Pyongyang proíbe o acesso dos trabalhadores sul-coreanos ao complexo, localizado em solo norte-coreano perto da fronteira entre os dois países. Outros 53 mil trabalhadores norte-coreanos foram retirados do local, dentro de um contexto de tensões crescentes na península coreana.

Um dos responsáveis pela relações intercoreanas encaminhou na quinta-feira um pedido ao regime comunista para voltar à  "mesa de negociações” para relançar o complexo industrial, aberto em 2004, como um sinal fortemente simbólico de cooperação entre as duas Coreias.

Mas a Coreia do Norte rejeitou a oferta do ministro sul-coreano da Unificação, Ryoo Kihl -Jae, chamando o gesto de "sem sentido" e de "vazio", cujo verdadeiro objetivo é o de esconder um projeto invasão do Norte.

"Nós consideramos esse geste sem sentido e vazio", declarou à agência oficial de notícias do regime, KCNA, uma autoridade do Comitê do Norte para uma reunificação pacífica da Coréia.

"Se o Sul quer iniciar as negociações, ele deveria primeiro abandonar sua postura de confronto”, afirmou o responsável, em referência às manobras anuais conjuntas de americanos e sul-coreanos que são realizadas atualmente no sul da península.

O complexo de Kaesong que acolhe 123 empresas sul-coreanas, continua em atividade apesar das crises constantes na península, com raras exceções. O complexo constitui o último elo de cooperação entre os dois países e dos esforços de reaproximação das duas Coreias, após a suspensão das relações bilaterais de 2010.

Em 2012, Kaesong gerou um faturamento de 469,5 milhões de dólares, o que representou uma importante fonte de renda, empregos e reservas de divisas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.