Acesso ao principal conteúdo
Líbano/terrorismo

Atentados no Líbano deixaram pelo menos 29 mortos e 358 feridos

As explosões aconteceram nos arredores de duas mesquitas de Trípoli, nesta sexta-feira 23 de agosto.
As explosões aconteceram nos arredores de duas mesquitas de Trípoli, nesta sexta-feira 23 de agosto. REUTERS/Omar Ibrahim

Duas explosões aparentemente coordenadas diante de duas mesquitas em Trípoli, norte do Líbano, deixaram ao menos 29 mortos e mais de 300 feridos nesta sexta-feira, segundo testemunhas e o ministério da Saúde. As explosões, registradas após as orações sagradas dos muçulmanos, foram as mais graves no país desde o fim da guerra civil (1975-1990).

Publicidade

Os ataques acontecem em meio a um contexto de muita tensão no país devido ao conflito sírio no qual o Hezbolah xiita libanês se uniu ao regime para combater os rebeldes sírios, de maioria sunita.

Há uma semana, um atentado com carro bomba reivindicado por um grupo islâmico sunita deixou 24 mortos e 120 feridos em um reduto do movimento xiista libanês, na periferia de Beirute.

“Vi sete corpos no interior de vários carros incendiados”, declarou uma testemunha ao relatar o que viu após a primeira explosão, nos arredores da mesquita Taqwa, freqüentada por fundamentalistas sunitas. A explosão deixou ao menos 14 mortos. De acordo com o ministro da Saúde, Ali Hassan Khalil, as explosões deixaram também mais de 350 feridos.

Uma grande coluna de fumaça pode ser vista no céu da cidade enquanto bombeiros se dirigiam ao local dos ataques. As televisões locais também mostraram uma grande cratera diante da mesquita de Salam onde vários carros foram destruídos por incêndio. Muitos moradores correram pelas ruas enquanto outros carregavam corpos ensangüentados de feridos.

Depois das explosões, homens armados saíram às ruas atirando para demonstrar sua revolta. Outros residentes também lançaram pedras contra os militares que foram ao local avaliar os estragos.
 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.