Acesso ao principal conteúdo
Quênia/Terrorismo

Grupo islâmico Al-Shebab ameaça Quênia de novos atentados

Sheik Ali Mohamud Rage, porta-voz do grupo Al-Shebab.
Sheik Ali Mohamud Rage, porta-voz do grupo Al-Shebab. AFP/STRINGER

Um porta-voz do grupo radical islâmico Al-Shebab, que desde sábado mantém reféns num shopping de Nairóbi, ameaçou hoje realizar novos ataques no Quênia, se o governo queniano não retirar as tropas enviadas há dois anos para combater militantes do grupo na Somália. A União Africana prometeu hoje intensificar a luta contra os extremistas somalis.

Publicidade

"Lançamos uma advertência para o governo queniano e para todos os países que o apóiam. Se querem a paz, devem deixar o nosso território, parar de interferir em nossos assuntos, libertar nossos prisioneiros e parar com todas as formas de luta contra nossa religião", diz a mensagem lida pelo porta-voz dos Shebab, Sheikh Ali Mohamud Rage.

"Caso contrário, demos só uma amostra do que somos capazes de fazer e vocês devem esperar no futuro dias mais negros", afirmou o terrorista. A mensagem em árabe foi gravada na segunda-feira e divulgada hoje na conta Twitter do Al-Shebab e em sites islamitas. 

O ataque em Nairóbi, que deixou pelo menos 65 mortos até o momento, é "uma resposta da nação islâmica à ingerência do governo do Quênia, agente dos judeus, nos assuntos da Somália", acrescenta o militante islâmico.  O shopping Westgate é controlado por um grupo empresarial israelense.

Quarto dia de cerco ao shopping

O cerco ao shopping Westgate entrou no quarto dia. Apesar de o governo queniano ter afirmado na última noite que controlava o shopping, novos disparos e explosões foram ouvidos esta manhã no local. Segundo fontes policiais, as forças especiais de segurança quenianas continuam travando combates esporádicos contra um ou dois terroristas. Uma parte do telhado do Westgate desabou, devido a um incêndio no prédio.

O ministro do Interior do Quênia reafirmou esta manhã que o shopping estava sob controle. Ele acredita que todos os reféns foram libertados, mas 60 pessoas continuam desaparecidas.

Uma televisão local informou que seis outros integrantes do comando do Al-Shebab foram mortos. A informação não foi confirmada pelas autoridades. Até o momento, a polícia indicou que três dos 10 a 15 terroristas que atacaram o Westgate no último sábado foram mortos, assim como três soldados quenianos.

'Viúva branca' britânica é suspeita de comandar ação

O comando que atacou no sábado o shopping de Nairóbi é formado por militantes jovens originários de diversos países, incluindo os Estados Unidos. Entre os combatentes estaria a viúva de um dos autores dos atentados de Londres em 2005, Samantha Lewthwaite, conhecida como a "viúva branca".

O general Julius Karagi, chefe das Forças Armadas do Quênia, declarou que o país combate atualmente um "terrorismo internacional".

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.