Acesso ao principal conteúdo
Nobel/Física

Nobel de Física premia autores da teoria da partícula de Deus

O Prêmio Nobel de Física de 2013 foi oferecido nesta terça-feira (8) ao belga François Englert( a esquerda) e ao britânico Peter Higgs.
O Prêmio Nobel de Física de 2013 foi oferecido nesta terça-feira (8) ao belga François Englert( a esquerda) e ao britânico Peter Higgs. REUTERS/Denis Balibouse/Files

O belga François Englert, 80, e o britânico Peter Higgs, 84, foram os laureados do Nobel de Física, anunciado nesta terça-feira pelo Comitê. Os dois pesquisadores são responsáveis pela descoberta do Bóson de Higgs, uma partícula elementar considerada essencial para a estrutura da matéria.

Publicidade

Segundo o comunicado do comitê, os dois cientistas foram recompensados "pela descoberta teórica de um mecanismo que contribui para nossa compreensão da origem da massa das partículas subatômicas, recentemente confirmadas."

O bóson de Higgs, também chamado de "partícula de Deus", é considerado pelos físicos uma das maiores descobertas deste século. "Sem ele, nós não existiríamos", diz o texto do comunicado.

A "partícula de Deus" teria sido responsável pela formação da massa quando o Universo foi criado, há bilhões de anos, e a Terra era apenas poeira cósmica.

Neste universo de partículas desintegradas, circulando à velocidade da luz, formou-se uma espécie de oceano de Higgs, determinante para a formação da massa.

Considerado como o Santo Graal da Física, sua existência nunca foi oficialmente confirmada.

Em 2012 uma partícula com características semelhantes foi detectada pelo LHC, acelerador de partículas da organização europeia de pesquisa nuclear, em Genebra (CERN).

Mas a própria organização admitiu que seriam necessários estudos complementares para comprovar definitivamente sua existência.

"Estou muito feliz por ter recebido o prêmio", disse o físico belga pelo telephone. Outros físicos também participaram da teorização da partícula de Deus, como o professor Gerald Guranilk, do Cern.

"Eu me sinto satisfeito de ter participado de maneira decisiva na formulação uma teoria sobre a questão", declarou.

François Englert também prestou uma homenagem a seu amigo e colaborador, Robert Brout, que morreu em 2011. "É uma pena que ele não esteja aqui para dividir este prêmio pelo trabalho que fizemos juntos", disse, emocionado.

Segundo a tradição, o Nobel pode ser atribuído a apenas três pessoas.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.