Acesso ao principal conteúdo
Dia Mundial da Alimentação

FAO lança ofensiva contra desperdício de alimentos

Cartaz da campanha da FAO para o Dia Mundial da Alimentação 2013.
Cartaz da campanha da FAO para o Dia Mundial da Alimentação 2013. FAO/ Paballo Thekiso

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) celebra hoje o Dia Mundial da Alimentação. Este ano, a principal preocupação da agência é sensibilizar o mundo para a subnutrição e o desperdício de alimentos.

Publicidade

O mundo reduziu o número de pessoas famintas, na última década, mas os avanços foram desiguais nas diferentes regiões do planeta. Cerca de 842 milhões de pessoas (uma em cada oito no mundo) ainda passam fome, em parte por causa do desperdício dos alimentos.

Um terço da produção anual de alimentos é desperdiçada, segundo a FAO, o que significa que 1,3 bilhão de toneladas de alimentos vai para o lixo. O custo dessa perda chega a 750 bilhões de dólares.

O último relatório da FAO mostra que a subnutrição ainda afeta 2 bilhões de pessoas, que sofrem de carência de vitaminas e outros nutrientes essenciais. Por esta razão, este ano a agência da ONU insiste na importância da alimentação para a saúde e de sistemas de produção agrícola sustentáveis.

A agência da ONU dirigida pelo brasileiro José Graziano chama a atenção para alguns paradoxos. Enquanto a desnutrição atinge 26% das crianças que apresentam um quadro de atraso no crescimento, 1,4 bilhão de pessoas no mundo estão com excesso de peso, sendo que 500 milhões são obesos. Em custos, a desnutrição representa de 2 a 3% do PIB mundial.

O Programa Mundial de Alimentos da ONU fornece ajuda de emergência a 80 países, principalmente na África Subsaariana e na Ásia. A principal preocupação atual, no entanto, é aumentar o acesso de mães e crianças a uma dieta enriquecida, nos primeiros dois anos de vida.

Francês joga fora 20 kg de comida por ano

O Ministério da Agricultura quer reduzir drasticamente o desperdício de alimentos na França. Pela primeira vez, o governo lança uma campanha nacional se sensibilização ao problema. Estudos revelam que cada cidadão francês joga fora 20 kg de comida por ano. Desse total, 7 kg de alimentos vão para o lixo em suas embalagens originais.

O ministro Guillaume Garot, responsável pelo setor agroalimentar, diz que esse desperdício "é uma deriva da sociedade de consumo". "Jogar tanta comida fora quando tem gente passando fome é escandaloso", declarou o ministro. Ele também insiste nos custos que esse desperdício representam para o orçamento familiar, cerca de 400 euros por ano (1.200 reais). 

O governo francês fixou como meta reduzir o desperdício à metade até 2025 e para isso está disposto a facilitar as doações de alimentos às associações que trabalham com as populações carentes. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.