Acesso ao principal conteúdo
Africa do Sul/Emprego

Desemprego atinge mais de um quarto da população sul-africana

Negros são os que mais sofrem com o desemprego na África do Sul.
Negros são os que mais sofrem com o desemprego na África do Sul. Reuters/Siphiwe Sibeko

O desemprego registrou uma nova alta no primeiro trimestre de 2014 e já atinge mais de um quarto da população ativa sul-africana. Os negros continuam sendo os que mais sofrem com a falta de trabalho. As estatísticas foram divulgadas nesta segunda-feira (5), dois dias antes das eleições legislativas no país.

Publicidade

Segundo os números divulgados pelo escritório nacional de estatísticas da África do Sul, 25,2% da população ativa não tem emprego no país, contra 24,1% registrados no primeiro trimestre de 2013. O índice leva em consideração apenas as 5 milhões de pessoas que estão oficialmente em busca de um trabalho. Se forem adicionados os sul-africanos que renunciaram totalmente à ideia de encontrar um emprego, o número chega a 33% da população.

Os índices são divulgados dois dias antes das eleições legislativas na África do Sul. O desemprego foi um dos principais temas da campanha. O ANC, partido no poder e grande favorito para o pleito, promete dar mais espaço para os negros nos cargos de responsabilidade. Já o DA, da oposição, afirma que vai criar 6 milhões de empregos no país.

Negros são os mais afetados

Os negros são os mais afetados pela falta de trabalho na África do Sul. Atualmente, 28,5% desse grupo está desempregado, índice que registra uma alta de 1,4% em relação ao ano passado. Já entre os brancos, apenas 6,6% não têm emprego, um número que teve uma queda de 0,6% no primeiro trimestre de 2014.

Segundo economistas, a África do Sul teria que alcançar um índice de crescimento durável de pelo menos 7% para conseguir absorver a massa de desempregados do país. Atualmente, a taxa de progressão da economia é de apenas 1,9%, um nível bem inferior aos demais vizinhos africanos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.