Acesso ao principal conteúdo
Japão/Europa

Visita de premiê japonês visa reforçar laços com aliados europeus

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, foi recebido pelo presidente francês, François Hollande, no Palácio do Eliseu nesta segunda-feira (5).
O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, foi recebido pelo presidente francês, François Hollande, no Palácio do Eliseu nesta segunda-feira (5). REUTERS/Philippe Wojazer

Em giro pela Europa, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, se reuniu nesta segunda-feira (5) com o presidente da França, François Hollande, no palácio do Eliseu. Além de discutir sobre a parceria econômica com a União Europeia, o chefe do governo japonês pretende reforçar a cooperação na área de segurança.

Publicidade

No ano passado, Shinzo Abe fez um giro pela Europa para falar de sua doutrina econômica, uma mistura de estímulo fiscal, flexibilização monetária e reformas estruturais, que ficou conhecida como abenomics. Mas, desta vez, o foco principal é a política internacional. Com a degradação das relações com os vizinhos China, Coreia do Norte e Rússia, o premiê japonês quer estreitar os laços com os aliados europeus.

Nacionalista e conservador, Shinzo Abe defende a mudança da constituição pacifista do Japão, imposta pelos norte-americanos após a derrota japonesa na Segunda Guerra Mundial. Em nome da "legítima defesa coletiva", ele reivindica o direito de enviar tropas e usar a força também fora do território japonês, para defender seus aliados.

Em março o governo suspendeu a proibição de exportar armas, depois de quase cinquenta anos. Um ato político com fortes implicações econômicas, já que deu um impulso decisivo à indústria bélica japonesa.

Comércio

Abe passou pela Alemanha, Grã-Bretanha e Espanha antes de chegar à França. Ele termina sua viagem nesta quarta-feira na Bélgica, onde encontra as lideranças da União Europeia e da Otan.

Bruxelas deve decidir este mês se continua ou suspende as discussões sobre um acordo de livre comércio com o Japão. Antes de continuar as negociações, os europeus devem determinar se o Japão avançou o suficiente em um ano, sobretudo no que diz respeito às barreiras tarifárias que bloqueiam vários mercados japoneses.

Em declarações após a reunião desta segunda-feira, Hollande e Abe comemoraram as trocas comerciais entre os dois países, que chegaram a um montante de 15 bilhões de euros em 2013. Terceira economia mundial, o Japão é o maior investidor asiático na França.

Ucrânia

O presidente francês afirmou que nada pode "entravar" a eleição presidencial de 25 de maio na Ucrânia, apesar do agravamento da tensão entre o governo interino e os rebeldes separatistas do leste do país.

Enfatizando que a "Rússia continua intensificando a tensão", Shinzo Abe disse considerar "importante" que a eleição presidencial ucraniana "seja um sucesso". "A porta permanece aberta para uma solução diplomática", disse o primeiro-ministro japonês.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.