Acesso ao principal conteúdo
Turquia/Presidente

Recep Tayyip Erdogan toma posse como presidente da Turquia

Recep Tayyip Erdogan prestou juramento no parlamento turco nesta quinta-feira (28).
Recep Tayyip Erdogan prestou juramento no parlamento turco nesta quinta-feira (28). REUTERS/Umit Bektas

O ex-primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan tomou posse nesta quinta-feira (28) como novo presidente da Turquia. Duas semanas após as eleições que garantiram um mandato de cinco anos à frente do Executivo, o conservador prestou juramento no Parlamento e deve nomear um sucessor para a chefia do governo nesta tarde.

Publicidade

Diante de sua mulher e seus quatro filhos, Recep Tayyip Erdogan, de 60 anos, jurou honrar “a Constituição, a supremacia do direito, a democracia e os princípios da república laica”.

Os deputados do principal partido da oposição, o Partido Republicano do Povo (CHP) se recusaram a participar da cerimônia, e deixaram o local antes do pronunciamento do novo presidente. O ato ilustra a tensão política que o país enfrenta há vários meses.

“Ele se considera acima das leis e não respeita nenhuma regra”, protestou o líder do CHP, Kemal Kilicdaroglu. “Ele já deu a entender que seu governo não será neutro – um golpe contra a honra e a dignidade do Estado”, reiterou.

Kilicdaroglu acusa seu rival de violar a Constituição desde que foi eleito presidente, quando deveria ter renunciado imediatamente ao cargo de primeiro-ministro, mas não o fez.

52% dos votos

Apesar das críticas, as manifestações em massa e os escândalos de seu último ano no cargo de primeiro-ministro, Erdogan foi eleito no primeiro turno das presidenciais com 52% dos votos no dia 10 de agosto. Político mais popular da Turquia, ele não esconde sua intenção de permanecer no poder até 2023, data do centenário da República.

Uma das medidas que pretende aprovar é a de transformar o cargo de presidente em uma posição mais poderosa do que a atual. Outra é a reforma da Constituição – um projeto que enfurece a oposição.

“Erdogan vai utilizar até o limite todos os seus poderes contitucionais”, prevê o especialista em política turca Ahmet Insel. “Esta posição pode resultar em uma séria crise política na Turquia, com mais instabilidade e turbulências”, acredita.

Primeiro-ministro

Para o posto de primeiro-ministro, Erdogan deve anunciar o atual ministro das Relações Exteriores, Ahmet Davutoglu, de 55 anos. Ele será encarregado de formar o novo governo turco e apresentá-lo nesta sexta-feira.

Considerado “uma marionete” por seus adversários políticos, Davutoglu jurou lealdade a Erdogan, em troca do cargo de chefe do governo. “Não haverá nenhum conflito entre o presidente e seu primeiro-ministro”, garantiu seu sucessor.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.