Acesso ao principal conteúdo
Oriente Médio

Presidente palestino ameaça romper parceria com o Hamas

O presidente palestino, Mahmoud Abbas.
O presidente palestino, Mahmoud Abbas. Reuters/Mohamad Torokman

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, ameaçou neste domingo (7) romper o acordo de união nacional com o Hamas, caso o movimento radical islâmico continue impedindo o governo palestino de exercer sua autoridade na Faixa de Gaza. Abbas denunciou o governo paralelo do Hamas em Gaza, onde 27 vice-ministros governam o território à revelia da Autoridade Palestina.

Publicidade

Neste domingo, o primeiro-ministro palestino, Rami Hamdallah, revelou a difícil situação de sua gestão. À frente de um governo de personalidades independentes, desde a reconciliação do Fatah e do Hamas, em abril passado, Hamdallah afirmou que tem recebido ameaças da comunidade internacional para não pagar os salários dos funcionários do Hamas.

Desde que o movimento radical islâmico tomou o controle de Gaza, em 2007, 45 mil funcionários foram contratados. O pagamento desses servidores fez parte do acordo com a Autoridade Palestina. O Hamas, por sua vez, condiciona o acesso de funcionários do governo a Gaza ao pagamento dos salários.

O acordo de reconcliliação entre o Hamas e o Fatah, corrente moderada dominante na Autoridade Palestina, pôs fim a sete anos de rivalidades entre as administrações da Cisjordânia e de Gaza. Porém, o acordo foi suspenso com a recente ofensiva israelense. Especialistas estimam que são necessários US$ 7,5 bilhões para reconstruir a Faixa de Gaza.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.