Acesso ao principal conteúdo
Imigração/Austrália

Deputado pede investigação internacional de política de imigração da Austrália

Ministro da Imigração australiano, Scott Morrison, defende que política de imigração severa do país serve para evitar tragédias e caos nas fronteiras.
Ministro da Imigração australiano, Scott Morrison, defende que política de imigração severa do país serve para evitar tragédias e caos nas fronteiras. REUTERS/Samrang Pring

O deputado australiano Andrew Wilkie anunciou nesta quarta-feira (22) que fez um pedido ao Tribunal Penal Internacional (TPI) de uma investigação sobre a política de imigração da Austrália. Ele acusa o país de "crimes contra a humanidade" ao enviar refugiados para centros de retenção em ilhas do oceano Pacífico.

Publicidade

Wilkie explicou que tomou a decisão depois de tentar, por vários anos, obter uma mudança da política australiana de imigração. O deputado acusa o governo de não respeitar os tratados internacionais sobre os direitos dos refugiados, direitos das crianças, e não cumprir leis cívicas e políticas.

Centenas de pessoas dos países próximos da costa australiana se afogam todos os anos tentando chegar ao país. Os sobreviventes têm outro triste destino: o pedido de asilo é sistematicamente recusado pelo governo, mesmo que obtenham o status de refugiado.

A política de imigração da Austrália oferece duas opções para os refugiados: voltar para seus países de origem ou ser enviados a campos de detenção na Papua-Nova Guiné ou em outras ilhas do oceano Pacífico, como Nauru ou Manus. O objetivo é barrar um grande número de imigrantes que chegam ao país todos os anos, como Iraque, Irã e Afeganistão.

“Os efeitos desta política são homens, mulheres e crianças deslocados à força e em seguida presos arbitrariamente, às vezes por períodos indefinidos”, denuncia o deputado em um documento. “As condições às quais são submetidos durante sua detenção são a causa de um grande sofrimento e de graves agressões físicas e mentais”, avalia Wilkie.

Camberra considera que sua política de imigração serve para desencorajar a chegada de ilegais ao país. Para o ministro da Imigração australiano, Scott Morrison, a Austrália está em dia com os direitos internacionais. “O governo não vai se deixar intimidar por pessoas em busca de atenção, que pedem o retorno a políticas onerosas que resultavam em tragédias e caos nas nossas fronteiras”, respondeu.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.