Acesso ao principal conteúdo
Brisbane/G20

Líderes do G20 chegam a Brisbane, Austrália, para reunião de cúpula

Protesto por mais direitos aos aboríbenes da Austrália, em Brisbane (14/11/2014).
Protesto por mais direitos aos aboríbenes da Austrália, em Brisbane (14/11/2014). REUTERS/Jason Reed

A sexta-feira (14) foi movimentada em Brisbane, na Australia, com a chegada de chefes de governo e de Estado que participam da cúpula do G20, a partir do sábado. A morosidade econômica mundial deve ser um dos principais assuntos em pauta. A segurança policial foi reforçada na cidade para evitar protestos. A presidente brasileira, Dilma Rousseff, realizou um primeiro encontro bilateral às vésperas do G20 com o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu.

Publicidade

As ruas de Brisbane estão fortemente policiadas, principalmente nas áreas de circulação das autoridades internacionais. Ao todo, 6 mil policiais estão patrulhando a cidade. Três protestos tomaram conta das ruas de Brisbane nesta sexta-feira: um pela libertação do Tibete, outro contra a morte de aborígines nas cadeias locais e um terceiro criticando a distribuição de renda global.

A cúpula dos líderes do G20 em Brisbane vai discutir como aumentar o crescimento econômico mundial, blindar o sistema bancário global e fechar buracos fiscais para multinacionais gigantes. Outros tópicos que devem mobilizar os líderes do grupo são: a crise na Ucrânia, a epidemia do ebola, e a questão das mudanças climáticas.

Tensão russa

A chegada do presidente russo, Vladimir Putin, foi marcada por um clima de tensão, diante das críticas crescentes ao papel de Moscou na crise ucraniana. Paralelamente, uma frota de navios russos passou no começo da semana ao longo do litoral australiano, ato considerado como franca demonstração de força pela imprensa local.

A Ucrânia acusa a Rússia de enviar soldados e armas para ajudar rebeldes separatistas no leste do país, depois de Kiev ter lançado uma nova ofensiva em um conflito que já matou mais de 4.000 pessoas. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, considerou as ações da Rússia como inaceitáveis, alertando que poderiam resultar em maiores sanções dos Estados Unidos e da União Europeia.

Brasília-Ancara

Dilma Rousseff se reuniu com o primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, por quase uma hora, às 16h30 em Brisbane (4h30 no horário de Brasília). Eles trataram das relações comerciais e diplomáticas, além de temas relativos à crise econômica internacional, segundo o blog do Planalto.

A próxima presidência do G20 passará formalmente às mãos da Turquia em dezembro. Dilma esteve em Ancara em outubro de 2011 e defendeu a articulação entre Brasil e Turquia para reformas nas instituições econômicas e financeiras internacionais, aumentando a participação dos países nas decisões que afetam diretamente os povos.

No sábado pela manhã, Dilma participa com outros chefes de Estado da reunião dos Brics, em Brisbane. Depois, ela vai ao Plenário do Parlamento de Queensland para a primeira rodada de conversas reservadas com chefes de Estado e de governo do G20. Ao meio-dia, ela participa do almoço, junto com outros colegas, oferecido pelo primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.