Acesso ao principal conteúdo
Ebola/Serra Leoa

Médico cubano é diagnosticado com ebola em Serra Leoa

Profissionais da saúde trabalham no combate ao ebola em um bairro de Serra Leoa.
Profissionais da saúde trabalham no combate ao ebola em um bairro de Serra Leoa.

Um médico cubano, que trabalhava no combate ao ebola em Serra Leoa, contraiu a doença e será enviado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para tratamento em um hospital universitário em Genebra, na Suíça. Segundo o comunicado do governo de Cuba, o médico Felix Báez teve uma febre no último domingo (16) e os exames diagnosticaram a contaminação do ebola no dia seguinte.

Publicidade

Félix Báez integra o grupo dos 256 médicos e enfermeiros cubanos que foram enviados em outubro à África ocidental para ajudar na luta contra a epidemia do ebola na região. Deste grupo, 165 trabalham em Serra Leoa.

O chefe da delegação de médicos cubanos em Serra Leoa, Jorge Delgado Butillo, anunciou nesta quarta-feira (19) que Baez está em boas condições e se encontra no centro de tratamento da Cruz Vermelha em Kerry Town. “Seu estado não é crítico, ele vai se curar. Dr Baez está aguardando para ser enviado brevemente a Genebra”, informou.

Butillo declarou que não se sabe como Baez foi infectado pelo ebola e que profissionais da Cruz Vermelha investigam o caso para evitar que novas contaminações dos profissionais de saúde sejam registradas. “Nós continuaremos a trabalhar normalmente, não temos medo. Este caso vai nos incentivar a ser mais prudentes ainda”, reiterou o chefe da delegação dos médicos cubanos em Serra Leoa.

O vírus do ebola já deixou 5.177 mortos na África ocidental, de um total de 14.413 contaminados. Serra Leoa, um dos países mais afetados pela epidemia, ao lado da Libéria e da Guiné, registra 1.187 mortos em um total de 5.586 casos, de acordo com o último balanço da OMS.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.