Acesso ao principal conteúdo
Ebola

Teste com primeira vacina contra o ebola foi bem-sucedido

Uma vacina experimental contra o vírus ebola produzida pela GlaxoSmithKline.
Uma vacina experimental contra o vírus ebola produzida pela GlaxoSmithKline. WHO/M. Missioneiro

Otimismo na luta contra o ebola após os resultados da primeira vacina experimental contra o vírus feita nos Estados Unidos. A vacina foi bem tolerada e obteve uma boa resposta imunitária, segundo os resultados do teste clínico revelado ontem.  

Publicidade

A vacina é chamada de ChAd3 e contém elementos genéticos de duas cepas do vírus Ebola, Sudão e Zaire. Ela foi desenvolvida em conjunto pelo Instituto de Alergias e Doenças Infecciosas e o laboratório britânico GlaxoSmithKline. Ela foi testada em 20 voluntários de 18 a 50 anos.

Quatro semanas depois de terem recebido a vacina, os voluntários nos quais doses mais fortes foram administradas produziram níveis mais altos de anticorpos contra o vírus. Depois dos resultados positivos da primeira fase, os responsáveis pela pesquisa querem fazer os testes clínicos das próximas fases na região ocidental da África, na origem da epidemia.

Ainda não há previsão de quando a vacina poderá ser comercializada. Discussões estão avançadas com os governos da Libéria e de outros países atingidos pela doença.

Mais de 15 mil pessoas estão contaminadas

O número de mortes causadas pela epidemia de ebola atinge 5.689 em um total de
15.935 pessoas contaminadas, segundo o último boletim divulgado nesta quarta-feira (26). A entidade, porém, estima que esses dados podem estar subestimados.

 

 

 

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.